Economia

Governo do Amazonas repassa mais de R$ 10 milhões a empresas médicas

0

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), pagou nesta quarta-feira (13/05) R$ 10.892.839,80 a empresas médicas e, até a próxima semana, outros R$ 6.607.446,75 devem ser pagos. O valor é referente a 50% das pendências do Estado com as empresas do exercício de 2018. O pagamento faz parte do compromisso firmado pelo governador Wilson Lima de quitar dívidas de competências anteriores a sua gestão.

O anúncio dos pagamentos foi feito pela secretária de Saúde, Simone Papaiz, na manhã desta quinta-feira (14/05). Mantendo o diálogo com os profissionais de saúde, ela participou de reunião por videoconferência com representantes de empresas médicas que prestam serviço ao Estado.

“Esse foi um compromisso do governador Wilson Lima e a Susam está trabalhando para realizar esses pagamentos. Já havíamos pago mais de R$ 68 milhões a empresas médicas e de enfermagem e seguimos com um planejamento para os próximos meses”.

As empresas médicas e de enfermagem que prestam serviço para o Estado receberam, no mês de abril, R$ 68.609.803,99 do Governo do Amazonas. Os valores são referentes a competência do mês de fevereiro de 2020 e também de 2019. Cerca de R$ 51,7 milhões foram pagos às empresas médicas.

Alinhamento – Acompanhada do secretário executivo da Susam, Marcellus Campêlo, e do secretário executivo adjunto de Assistência Especializada à Capital, Ítalo Cortez, a secretária ouviu durante a reunião as principais demandas do grupo, formado por seis empresas.

Foram tratadas questões técnicas sobre organização de fluxos nas unidades, dispensações de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos profissionais, questões administrativas referentes ao funcionamento das unidades, entre outros assuntos.

A secretária aproveitou a oportunidade para falar aos presentes sobre o trabalho de reestruturação pela qual está passando a gestão da secretaria desde a sua chegada à pasta, há pouco mais de um mês.

“É uma questão de tempo e organização para que consigamos andar com mais celeridade nas ações. Se estivéssemos fora de uma pandemia, já estaríamos mais avançados, mas seguiremos evoluindo”.

À frente da Secretaria Executiva Adjunta de Assistência Especializada à Capital (SEA Capital) há cerca de três semanas, Ítalo Cortez ressaltou a importância da manutenção do diálogo entre todos os atores que compõem o serviço público de saúde. “Esses momentos de interlocução são um pedido do governador e da secretária, e espero que a gente continue tendo essas oportunidades e diálogo”.

 

Você pode gostar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Economia